Goiânia, Sábado, 22 de julho de 2017
10281492 Visitas
Notícias UGOPOCI

14/07/2017 - Reunião com os Futuros Policiais Civis

A Diretoria Executiva da União Goiana dos Policiais Civis - UGOPOCI recebeu na manhã do último dia 12 de julho, a honrosa e valorosa visita da Comissão dos Aprovados no concurso dos Agentes e Escrivães do Estado de Goiás, que aguardam nomeação para início do Curso de Formação, até o próximo mês de agosto de 2017, conforme compromisso firmado pelo Governador Marconi Perillo.

A reunião contou com a presença do presidente José Virgílio, dos vice-presidentes Nelma Félix e Ricardo Vilaverde, do secretário geral Silveira Alves, da 2ª Secretária geral Raquel Rodovalho e a vice-diretora Administrativa Selma Bessa.

O Presidente José Virgílio, apresentou a UGOPOCI como uma entidade sem caráter político-partidário ou religioso. Entidade pautada na beneficência, assistência social, assistência judiciária, cooperativismo, recreação e esporte, educação e cultura prestadas aos sócios com objetivos de promover, desenvolver, estreitar e aproximar os laços entre associados e o corpo de funcionários da Polícia Civil.

Dentre as atividades da entidade, pugnamos pelos interesses dos associados junto às autoridades constituídas e repartições competentes, principalmente junto ao Governador, ao Secretário de Segurança Pública e Justiça e ao Delegado-Geral da Polícia Civil do Estado de Goiás para uso dos direitos e benefícios. Da tarefa da UGOPOCI de orientar ativos, inativos, pensionistas e seus dependentes na defesa de seus direitos e interesses. Que a UGOPOCI presta toda assistência necessária ao associado, além de representar seus filiados judicial e extrajudicialmente. As ações da Diretoria Executiva têm apoio e respaldo absoluto dos conselhos deliberativo e fiscal.

Propôs o Presidente, José Virgilio, que tão logo tomem posse e recebam o primeiro salário e estejam filiados, que os novos policiais contem com a Assessoria Jurídica da UGOPOCI para uma Ação de Inconstitucionalidade individual ou coletiva, para sanar a questão salarial relativa ao piso estabelecido para esse concurso. Garantiu aos futuros policiais civis, em sendo associados, toda a estrutura jurídica e administrativa da entidade.

A Vice-presidente Nelma Felix, apresentou os trabalhos desenvolvidos pela UGOPOCI aos associados, destacando a parte social e recreativa da entidade, citando o salão de beleza feminino e masculino, o consultório odontológico, hotel de trânsito, o bazar, disponibilizando a estrutura da entidade para reuniões, encontros e eventos proporcionados em prol de todos. Destacou ainda os trabalhos junto à sede de Aruanã, da chácara Tio Patinhas, que estarão em breve com novas estruturas para bem servir os policiais civis. Por ser a Vice-presidente e escrivã de polícia, defende a criação de um departamento especifico para tratar as particularidades dos policiais ocupantes deste cargo, que segundo ela é de suma importância para o desenvolvimento das atividades policiais.

O Secretario Geral Silveira Alves, ao se apresentar aos futuros policiais salientou ter sido um dos fundadores do SINPOL e presidente por 12 anos. Plantou a bandeira da união das Entidades desde 2001, na vontade da categoria em ver concretizada a força definitiva da UGOPOCI e do SINPOL juntos. Ressaltou a importância de o policial civil estar associado e atento as demandas, já que o fortalecimento da categoria é demonstrado através dos trabalhos desenvolvidos pela entidade que os representa, além da necessidade de que o policial deve se fazer presente nas convocações das assembleias, reuniões e eventos promovidos pela entidade.

A Diretora Administrativa Selma Bessa trouxe a informação de que o alojamento da academia não comporta todos os policiais que irão fazer o curso de formação, dizendo a todos que na assertiva de apoio a eles, com respaldo de toda a diretoria, nós da UGOPOCI firmamos o compromisso de disponibilizar algumas vagas em nosso Hotel de Trânsito para atender os policiais que ainda não estão alojados na Escola da Polícia Civil.    

A preocupação da Comissão, que representa os 448 aprovados na Polícia Civil do Estado de Goiás, é a demora na nomeação e lotação dos policiais em regiões do interior, vez que o subsídio estabelecido para ingresso nos respectivos cargos é de R$1.500, quando na verdade deveria ser de R$4.570,59.

Outro ponto que preocupa a categoria é o aumento da contribuição previdenciária devida pelos servidores públicos, efetivos e ativos de 14,25%, sendo o Estado de Goiás, a única unidade da Federação que sofreu aumento no valor da contribuição da previdência. Somado ao valor cobrado pelo Imposto de Renda, o valor liquido que será percebido pelos novos policiais será insuficiente para manutenção de suas necessidades mensais. Pior ainda se os mesmos forem lotados no interior, os quais obrigatoriamente terão despesas com deslocamento, além das despesas para se manterem nas cidades onde serão lotados, ocasionando inevitavelmente grande evasão dos quadros da policia civil, aumentando ainda mais o déficit de efetivo dos cargos de escrivães e agentes.

A diretoria da UGOPOCI relatou a forma pejorativa da Lei 19.275, de 28 de abril de 2016, quando designa os cargos de Escrivão Substituto e Agente Substituto e que por consequência permitiu que o Estado instituísse o piso R$ 1.500,00 para o início de carreira dos escrivães e agentes, contrariando vontade da categoria, na explicita inconstitucionalidade praticada pelo governo estadual.

O Presidente da UGOPOCI encerrou a reunião ratificando todas as falas da Diretoria, pela satisfação de estar recebendo esta nova turma nos quadros da Polícia Civil e que a UGOPOCI estará sempre de portas abertas aguardando a filiação de toda a turma de agentes e escrivãs que será nomeada e empossada, dando a certeza de que lutaremos incansavelmente em prol dos Direitos e garantias dos associados.    

Futuros policiais civis reunidos com a diretoria da UGOPOCI

Diretoria Executiva da UGOPOCI